Conforme o passar dos tempos, o nosso conhecimento sobre os alimentos é cada vez maior, ao contrário da qualidade dos alimentos que temos acesso, e dessa forma, continua difícil ter uma alimentação saudável.

É comum ver-mos publicidade de redes de fast-food a contaminar o espaço televisivo da mesma forma que a sua comida contamina o nosso corpo. Tornou-se também raro como ouro encontrar um alimento processado, no qual nos ingredientes não tenha sido usado gorduras hidrogenadas ou açucares refinados.

O que é uma alimentação saudável?

Dê ao seu corpo o que ele precisa com uma alimentação saudável
Dê ao seu corpo o que ele precisa com uma alimentação saudável

Quando pensamos no que é uma alimentação saudável, a primeira coisa que nos vem a mente é não ingerir mais calorias do que aquelas que o nosso corpo necessita para não ganhar peso. E em parte é verdade, pois esta frase apesar de não definir o que é uma alimentação saudável, faz parte de tal.

Uma alimentação saudável é aquela na qual ingerimos, sem excessos, tudo aquilo que o nosso corpo necessita. Quer seja em questão de micronutrientes (vitaminas e minerais), quer seja em questão de macronutrientes (proteína, lípidos e hidratos de carbono).

Outro ponto da alimentação saudável e muitas vezes esquecido é o facto de que o nosso corpo precisa de energia ao longo do dia, e não apenas em três alturas do dia distintas. Dessa forma, também devemos procurar comer com regularidade se procuramos nos alimentar de forma saudável.

Dicas de ouro para uma alimentação saudável

Se o nosso objetivo é nos alimentarmos de forma saudável, há regras, ou dicas, que devemos ter um conta e elas são:

  • Comer com regularidade: Desta em concreto já falei acima. Comer de 3 em 3 horas é bom, dá tempo para a digestão estar concluída antes da próxima refeição.
  • Evitar alimentos gordurosos, como por exemplo, fritos: Estes alimentos, devido ao processo de fritura vão ser ricos em gordura. A gordura, não só é bastante calórica, como dependendo se é saturada ou não, vai-se acumular nas nossas artérias.
  • Consuma lácteos com moderação, se consumir: Longe vai o tempo em que acreditávamos cegamente que o leite fazia bem. Com o passar do tempo, fomos descobrindo que o leite está cheio de hormonas, como também as suas proteínas são inflamatórias para o nosso corpo.
  • Beba, no mínimo, dois litros de água por dia: A explicação para isto pode encontrar facilmente e detalhadamente no nosso artigo sobre a importância da hidratação.
  • Consuma poucas carnes vermelhas e prefira carnes brancas: A diferença está na quantidade de gordura de cada uma. As carnes vermelhas podem ter até 20 gramas de gordura por cada 100 gramas.
  • Procure ingerir bastantes frutas e legumes: É através destes dois tipos de alimentos que vai encontrar a maior parte dos micronutrientes que necessita.
  • Modere ou não consuma álcool, refrigerantes e bebidas processadas: Estas normalmente vem com químicos adicionados, e além do seu aporte calórico, quando consumidas em excesso trazem muitos malefícios ao nosso corpo.
  • Procure outras fontes de hidratos sem ser o tradicional pão: A lógica é simples. Durante o seu processamento e refinação da farinha, de todos os seus nutrientes, só resta os hidratos. Toda a fibra e minerais se perderam. Dessa forma, dê prioridade a fontes de hidratos como arroz, batata e aveia, por exemplo.

Como conseguir alimentar-se de forma saudável?

O exemplo de um prato cheio dos alimentos favoritos dos atletas
Dê preferência a carnes brancas, elas quase não contém gordura

Seguindo as dicas acima mencionadas podemos já mudar grande parte da nossa alimentação. Para que a alimentação saudável não seja só uma miragem também devemos ter em conta a forma e o local onde compramos os alimentos.

Deixo as seguintes perguntas:

  • Quando vai a um restaurante no menu diz tudo que os cozinheiros usam?
  • Quando compra um pacote de bolachas deu atenção ao seus ingredientes?
  • Por acaso viu também a sua informação nutricional?

No momento em que começar a responder a essas perguntas por si mesmo, apenas vai restar um tipo de alimentos que sente que pode comer sem se estar a “envenenar”. Esses alimentos são alimentos ao natural. É ir ao talho e pedir a sua carne em vez de comprar carnes picadas, por exemplo. É ir as frutas e legumes e compra-los frescos. Em seguida vai à peixaria e compra o seu peixe fresco.

Só assim consegue ter alimentos frescos e por processar. A melhor alimentação que podemos ter é aquela que preparamos em casa. E se acha que cozinhar em casa tem menos sabor, porque não experimenta tirar um curso? Dessa forma vai aprender a não só cozinhar melhor, como também tirar o máximo proveito dos alimentos e reduzir as suas despesas de alimentação.

Concluindo

Uma alimentação saudável não tem de ser cara nem complicada. Para evitar isso basta re-educar-se a cozinhar e principalmente a comer. Muitas vezes acabamos por dar prioridade a alimentos processados, por falta de tempo. É uma questão de organização: se alguém mais consegue, você também consegue ter tempo para isso tudo. Cozinhe melhor e viva com mais saúde.

Veja também: