Desde pequenos que bebemos leite, foi o nosso primeiro alimento, porém muita diferença há entre o leite materno, e o leite que encontramos no supermercado. Entenda neste artigo o motivo pelo qual não devemos beber leite.

Um dos piores alimentos para a saúde - o leite
Um dos piores alimentos para a saúde – o leite

Em fases iniciais da nossa vida, o leite foi responsável pelo nosso crescimento. Porém esse leite foi desenvolvido, durante milhares de anos de evolução para seres humanos, para durante uma fase prematura das nossas vidas, nos garantir nutrientes necessários para o nosso crescimento. Por outro lado, o leite que compramos é tudo menos saudável para os seres humanos e eu vou explicar porquê.

A nível de natureza do ser humano

Em primeiro lugar vamos falar da maneira que o nosso organismo está programado. Está na nossa natureza, depois do nascimento, sermos amamentados até aos dois anos. Por sua vez, éramos alimentados por um leite, como falei anteriormente, desenvolvido para nós, humanos.

Como podemos imaginar, enquanto bebés, as nossas necessidades nutricionais são completamente diferentes das necessidades de um vitelo. Assim sendo, podemos concluir que o leite de vaca não está preparado para o consumo humano.

Por outro lado, só à alguns milhares de anos, é que o ser humano sofreu uma mutação genética que nos levou a ser capazes de digerir a lactose em fase adulta. Mesmo assim, há pessoas que ainda não estão preparadas para consumir produtos com lactose numa fase adulta, os conhecidos lactantes.

A sua origem

Ao contrário do que muita gente pensa, as vacas não dão leite a vida toda. Para a vaca dar leite, precisa de dar à luz uma cria, a qual é retirada durante o período de amamentação, para que se possa “roubar” o leite à vaca. Eu aqui não vou entrar em muitos detalhes, pois podia fazer um artigo muito extenso do processo de extração do leite. Se o quiser ver, há muitos artigos pela internet fora, além de documentários que mostram o processo e a tortura pela qual a vaca passa. Queria só salientar, que um animal que tem uma esperança media de vida de 15-20 anos, na indústria leiteira raramente supera um terço disso.

Falta de provas entre a relação de leite e ossos fortes

Toda a gente já com certeza ouviu falar que o leite é bom para os ossos. Porém essas pesquisas apareceram nos Estados Unidos, no século XX, durante um período que a produção de leite nos Estados Unidos era maior que a procura. Com o historial que os mesmos tem, tais pesquisas só por si são de desconfiar.
Por outro lado, inúmeros estudos não só mostraram que países com menor consumo de lácteos, como a China e Japão, tem menores taxas de osteoporose, também como países que tem a maior taxa de consumo tem também das maiores taxas de osteoporose.

O processo industrial do leite

Anteriormente falei da sua origem, porém agora vou falar de um assunto algo diferente. Depois de ser extraído da vaca, ele ainda passa por uma série de processos antes de chegar as nossas prateleiras.

Quem vive nas aldeias, se calhar já conviveu com o processo de extracção e venda, isto à décadas atrás. Essas pessoas que comecem por se questionar de como um alimento que se estragava em 3 horas, hoje em dia consegue ser transportado de um país para outro e esperar meses numa prateleira até chegar ao seu carrinho de supermercado. Isto é resultado de inúmeros processos que leva, de modo a aumentar a sua validade. Esses processos também implicam a adição de vários químicos, nada saudáveis para nós.

Conclusão

Assim terminamos mais um artigo, desta vez falando de um alimento muitas vezes visto como saudável, que atualmente de saudável pouco tem.