esparguete de frango à bolonhesa

Adorada por crianças e jovens, a esparguete à bolonhesa conquistou um lugar nas ementas de muitas casas. Por essa razão, hoje trazemos essa mesma receita, mas feita de uma forma mais saudável. Como vai ver em seguida, na nossa receita de esparguete de frango à bolonhesa vai poder ver algumas mudanças que fazem desta receita, uma receita mais saudável, de forma a dar o melhor tanto a nós, como aos nossos filhos. Veja e confira:

Ingredientes para a esparguete de frango à bolonhesa:

  • Azeite
  • 2 cebolas picadas
  • 1 pimento vermelho, sem sementes e picado
  • 1-3 dentes de alho amassados
  • 500 gr de frango moído
  • 500 gr de puré de tomate
  • 1 colher de chá de tomilho
  • 1 colher de chá de alecrim
  • 2 colheres de sopa de azeitonas picadas
  • ½ pacote de mistura de vegetais, pré-congelada
  • 400 gr de esparguete integral
  • 125 gr de queijo feta, ralado
  • Coentro fresco picado
  • Sal (preferencialmente do Himalaias) e pimenta ao gosto

Preparação:

Em primeiro lugar, comece por aquecer o azeite e refogue as cebolas, o pimento e o alho em uma frigideira grande. Deixe até que dourem.
Depois, adicione o frango e cozinhe até ficar cozido.
Em seguida, adicione o puré de tomate, tomilho e alecrim. Baixe o fogo e cozinhe por cinco minutos.
Despeje as azeitonas, tempere com sal e pimenta, adicione a mistura de vegetais e reserve.
Continue, cozinhando o esparguete em uma panela grande com água, sal e um pouco de azeite e, assim que estiver “al dente”, escorra e coloque nos pratos.
Termine, colocando o molho à bolonhesa, queijo feta e coentro por cima.

Diferenças entre a esparguete de frango à bolonhesa e a bolonhesa original

Em primeiro lugar, é de destacar, obviamente a troca da proteína. Enquanto que originalmente teríamos uma carne com alguma, se não mesmo, muita gordura, nesta receita usamos uma carne branca. Parecendo que não, só nesta mudança, nas 500 gramas de frango, reduziu-se 75 gramas de gordura. Para ter noção, estas correspondem a 675 kcal!

Depois, optou-se pela esparguete integral. A vantagem desta esparguete em relação à sua versão “não integral”, é principalmente a sua quantidade de fibra. Esta faz-nos sentir saciados por mais tempo, assim como retarda a absorção dos hidratos. Dessa forma, conseguimos ter energia por mais tempo, e havendo uma menor acumulação de gordura.

Em relação ao sal, eu dou sempre prioridade ao sal dos Himalaias. Isto porque? Porque o sal comum, que estamos habituados a ver, tem na sua constituição uma grande quantidade de químicos, como agentes de branqueamento. O sal dos Himalaias, por sua vez, não. Este tem uma boa quantidade de minerais também importantes para o corpo. Isto a longo prazo, faz diferença no nosso organismo.

Por último, quero referir que enquanto a receita original é só feita com a bolonhesa e a esparguete, nesta receita temos também um acréscimo de vegetais. Já não é novidade para ninguém que eles devem fazer parte da nossa alimentação. Assim, ao introduzir mais vegetais neste prato, adicionamos também mais saúde!

E bom apetite! 😉

Receita elaborada com base na receita de https://elhornodelucas.com

Mais receitas em: www.manualdasaude.pt/receitas/