O sedentarismo instalou-se na nossa sociedade e veio para ficar. Dessa forma, tornou-se uma nova doença que nos mata ou enfraquece sem dar-mos conta. Atrás do sedentarismo vem muitas outras consequências que a longo prazo nos deixa fracos e débeis.

Sedentarismo: O que é?

O sedentarismo afeta 23% dos adultos e 81% das crianças, segundo a OMS
O sedentarismo afeta 23% dos adultos e 81% das crianças, segundo a OMS

O sedentarismo não é mais que uma situação em que a pessoa em questão tem um estilo de vida na qual não dá muita prioridade à prática de atividades físicas e não tem vontade ou disposição para realizar inclusive tarefas do dia-a-dia. Isto acaba por ser uma consequência direta do estilo de vida que acabamos por levar em pleno século XXI:

Quase todos temos o luxo de ter uma viatura própria, a qual usámos para nos dirigir para o nosso locar de trabalho, coisa que em outros tempos seria a pé ou de bicicleta. Já também não temos necessidade de cultivar os nossos próprios alimentos, pois temos um supermercado que nos trás esses mesmos alimentos para perto de nós. Já não usamos as escadas por ter-mos um elevador à nossa disposição.

Estes foram só alguns exemplos de coisas que outrora faríamos no mínimo alguma atividade física, e que atualmente já não é assim. Para piorar mais a situação, o stress da rotina que muitas vezes temos, desgasta-nos tanto mentalmente que já não sobra disposição para mais nada a não ser repousar no sofá em vez de praticar alguma atividade física, como uma caminhada.

As consequências do sedentarismo para o nosso corpo

O sedentarismo tem um grande peso na sua saúde: anualmente causa a morte a 5O sedentarismo tem um grande peso na sua saúde: anualmente causa a morte a 5 milhões de pessoas milhões de pessoas
O sedentarismo tem um grande peso na sua saúde: anualmente causa a morte a 5 milhões de pessoas

Toda esta falta de atividade física causa que o nosso não tenha a atividade física que necessita. Todos os seres vivos se adaptam as mudanças do ambiente onde estão inseridos, mas este fenómeno leva milhares de anos. O problema reside que ainda temos um corpo desenhado para situações que deixaram de ocorrer à séculos, devido à evolução da tecnologia. Não digo que a evolução da tecnologia seja algo mau, mas sim que em muitos casos que seja a causa de não dar-mos ao nosso corpo o estímulo que ele precisa.

Assim, a falta de atividade física trás como consequência um aumento do risco de vir a sofrer de várias doenças, potencialmente mortais. Neste leque de doenças podemos encontras as seguintes:

  • Problemas articulares e cardiovasculares, como enfarte e AVC
  • Atrofia muscular
  • Diabetes tipo 2
  • Obesidade
  • Aumento de pressão arterial
  • Aumento do colesterol

O problema de todos estes malefícios é que eles ao longo do tempo vão trazendo outras consequências para o nosso corpo. Ou seja, ao longo do tempo, vão se desenvolvendo outras doenças, as quais são causadas por doenças já existentes, fazendo assim um efeito “bola de neve”.

Mas ainda vai a tempo de mudar isso!

Abdicar do ginásio sem abdicar da sua saúde continua a ser uma das melhores dicas para poupar
Mexa-se: Por si, pela sua saúde. Só fica a ganhar

Nunca é tarde demais para deixar as desculpas para não praticar atividade física. É comum falar de desporto e ouvir alguém a dizer: “Eu não gosto de ginásio, etc…”. Hoje em dia, os próprios ginásios já tem muitas aulas de grupo que não implicam praticar musculação. Fazer a diferença passa por se focar em praticar atividade física em vez de ir pelo caminho mais fácil.

Nem é obrigatoriamente necessário ir para um ginásio. Para mudar o seu estilo de vida basta olhar para a sua rotina e ver as vezes em que deixamos de fazer coisas simples como ir pelas escadas, não levar o carro para todo o lado, etc. Acabar com o sedentarismo depende de deixar todos esses facilitismos que a tecnologia nos trouxe e dar em todos os momentos um pouco de atividade ao nosso corpo.

No início pode se sentir cansado, mas esse cansaço só significa uma coisa: Que o seu corpo deixou de ser capaz de fazer as coisas mais fáceis. E assim cabe a si combater isso. Claro que tirar nem que fosse 30 minutos por dia para uma pequena caminhada ou uma corrida era o ideal, mas nem toda a gente tem essa disponibilidade. Por outro lado, nos dias em que não tem tempo de fazer desporto, também pode compensar cozinhando algo mais saudável para si.

As organizações de saúde e governamentais recomendam semanalmente 150 minutos de atividade física para um estilo de vida saudável. Se formos a ver, não é assim tão complicado. Se todas as semanas formos adquirindo um hábito saudável, ao fim de algum tempo temos a nossa rotina cheia de coisas que só nos fazem bem.

Conclusão

mulher a praticar desporto
Uma mente saudável só vive num corpo saudável – lembre-se disso.

Como vimos, o sedentarismo é uma causa do estilo de vida que cada um de nós tem. Ele pode ser bastante mau para o nosso corpo, mas não há motivo para sofrer as consequências que ele trás. Visto pelo lado positivo, o sedentarismo é fácil de combater: O principal é força de vontade e dedicação. O resto vêm naturalmente.

A falta de tempo também não é desculpa: muitas vezes damos prioridade a coisas que não a mereciam, deixando assim de ter tempo para o que realmente nos faz falta. É tudo uma questão de organização.

Faça da sua saúde o seu foco. Assim não só vai viver mais, como vai viver melhor.

Veja também: