O dinheiro acaba por ser uma parte de tudo e a nossa vida financeira tem muita influência quer no nosso estilo de vida, como na nossa saúde. E poupar dinheiro, faz com que tenha-mos uma vida financeira melhor e mais estável. Isto, além de aumentar os nossos rendimentos, mas para isso, já temos um artigo sobre a renda passiva, o qual recomendo também a ler.

Poupar dinheiro é ganhar dinheiro
Poupar dinheiro é ganhar dinheiro

Numa época de dificuldades financeiras, onde ainda sofremos com a crise que aconteceu recentemente, infelizmente poupar ainda é palavra que reina na casa de muitas famílias. Acabamos por viver no stress que temos de o fazer, mas por outro lado, não o sabemos fazer.

A mentalidade de poupar

Mais do que exemplos de como poupar, deve aprender a filosofia a volta de poupar. Como dizia o provérbio, temos de aprender a pescar. Os tempos que correm nos obrigam a isso, e se queremos prosperar financeiramente, ou até mesmo nos tornarmos financeiramente independentes, então poupar é lei.

O importante agora não é que lhe diga que pode poupar um pouco tendo uma certa ação, mas sim fazê-lo perceber como poupar de forma independente. Com isto digo: que seja você a entender o dinheiro que gasta, e por onde pode cortar.

Claro que no fim do artigo vou ter algumas dicas por onde cortar nas despesas, mas provavelmente, algumas não se aplicarão a si. As suas despesas podem ser de certa forma diferentes do que a generalidade das pessoas, e por isso tem de ser você a perceber onde cortar.

Continuando, para poupar, precisamos de fazer uma coisa: conhecer as suas despesas.

Antes de poupar, comece por conhecer as suas despesas

Esta parte é crucial. Para qualquer passo na vida, tenha algo por onde se guiar, e reduzir os seus gastos não é exceção. Arranje um caderno, e durante um mês, aponte todas as suas despesas, sendo elas da conta da luz, até ao bolo que comeu na pastelaria. Aponte tudo.

Quando esse mês terminar, faça o somatório de todas as despesas, e veja quanto gastou, por exemplo, nos referidos bolos acima citados.

Ao fazer este exercício, provavelmente já ira perceber, por si, que se calhar vai à pastelaria vezes a mais, como tem outras certas rotinas onde gasta o seu dinheiro. Neste momento vai ver as suas contas como uma torneira a pingar – gota a gota lá se vai o seu dinheiro. E não é isso que queremos.

É agora que vai começar a poupar e pode-o fazer de duas maneiras diferentes:

Desde cedo, aprenda a poupar. É um habito que só lhe traz benefícios.
Desde cedo, aprenda a poupar. É um habito que só lhe traz benefícios.

Reduzir as despesas em si

Se reparar-mos, as despesas que não conseguimos “fugir” são a maior parte. Desde a renda da casa, até ao emprestimo do carro, estes parecem ser os grandes vilões das suas contas. Mas da mesma forma que é onde gasta mais dinheiro, também pode ser o sitio onde pode poupar mais dinheiro.

Claro que nem todas as despesas dão para reduzir, mas aproveitemos as que dão.

Se olhar para o empréstimo do carro, vai-se lembrar que uma parte daquilo que paga, são juros! Por outro lado, tem algum dinheiro parado no banco que podia abater o tal empréstimo. Sei que as vezes custa gastar umas quantas centenas ou mesmo milhares, mas no fim, ao fazer-mos as contas, poupamos preciosos euros.

É isso mesmo, procure onde cortar, e vai sempre encontrar onde.

Gastos desnecessários

Da mesma forma que temos gastos essenciais, temos gastos desnecessarios, que muitas vezes os faze-mos por conforto.

Se olhar para o seu caderno com as despesas, vai ver o custo do seu conforto ao fim de um mês. Não digo que tem de cortar completamente no seu conforto, mas há muita coisa que nós podemos viver sem, e que no fim de contas, não são tão importantes assim!

Falemos por exemplo, da ida ao restaurante na pausa de almoço do seu emprego. Não digo sempre, mas podia, dia sim dia não, trazer o seu almoço de casa, e dessa forma, não só poupava, como tinha uma refeição mais saudável. Enquanto que uma diária, pode rondar os 6-7 euros, a marmita, custa 2-3 euros. Pense num mês quantos euros poupa.

Mas como que se não chegassem as despesas que temos na nossa rotina, nós muitas vezes ficamos tentados a comprar certas coisas que nem nos fazem falta.

Eu para essas adotei uma estratégia, que para comigo tem funcionado perfeitamente. Tudo aquilo que eu faço são duas perguntas.

“Realmente preciso de comprar isto?”
“Tenho comprado muitas coisas que não preciso realmente ultimamente?”

“Realmente preciso de comprar isto?”

Na primeira pergunta, se a resposta for sim, então compro. Por exemplo, recentemente comprei uma maquina de barbear. Agora já não gasto dinheiro em laminas, bem como consigo um barbeado como que se fosse ao barbeiro. Desta forma não só comprei algo que me facilita a vida no dia-a-dia, bem como algo que a longo prazo me ajuda a poupar dinheiro, mas desta parte falaremos melhor mais à frente.

“Tenho comprado muitas coisas que não preciso realmente ultimamente?”

Agora em relação à segunda pergunta, questione-se sempre, do seu historial recente de gastos. Não digo cortar 100% nas suas compras de “conforto”. Mas se realmente quer poupar, alguma parte vai ter de cortar.

Falando de compras de conforto, há sempre aquela coisa que “precisa” de comprar… Então compre! Parece incoerente estar a falar de poupar e dizer para comprar, mas não o é. Se optar por não comprar, o que vai acontecer vai ser o seguinte: Passa um tempo e vai voltar a comprar… E vai comprar muitas outras coisas. A longo prazo acaba por sentir uma maior necessidade de comprar tais coisas, e isso não é bom!

O que lhe posso aconselhar a fazer é conseguir cortar, sem sentir necessidade. Você precisa de encontrar aquele equilíbrio entre as duas coisas, e nisso não o posso ajudar, só depende de si.

Poupar é o primeiro passo para prosperar
Poupar é o primeiro passo para prosperar

Pensar a longo prazo

Muitos de nós temos o habito de adiar as despesas. Esta atitude em que vive numa miragem que tem mais dinheiro por uma pequena fração de tempo, pode envenenar todo o seu esforço.

É verdade que todos nós gostamos de ver mais dinheiro na nossa posse, isso é inquestionável. O problema aqui é o preço da ilusão. Para explicar melhor, deixo a seguinte pergunta:

Quanto tempo adiou a revisão do carro ou uma ida ao dentista?

Por vezes, coisas que nos parecem inofensivas, podem ditar a diferença entre ter de gastar dezenas, centenas ou milhares, dependendo do caso. Imagine que devido a adiar a revisão, o seu mecânico não teve a possibilidade de alertar de algum problema. Posteriormente, esse problema resultou numa avaria que podia ter sido solucionado com 50€. Agora o seu carro precisa de levar mais coisas do que aquelas que já precisava antes. E tudo isto podia ser evitado.

Também reconheço que muitas pessoas não conseguem suportar algumas despesas ao momento. Embora haja sítios que não permitem negociar ou pagar em prestações, há sítios que sim! Por vezes, pagar uma pequena taxa de juro acaba por ser mais amiga do que um mal maior, por isso, pense sempre qual é a opção mais favorável para si.

Concluindo

Espero que tenha percebido que muitas vezes, para poupar precisa de se re-educar e questionar-se sobre as suas despesas. Dessa forma, a longo prazo, vai de certeza prosperar financeiramente! Por outro lado, se procura dicas e exemplos de onde pode poupar, tanto para tornar realidade, quer para ter um ponto de vista diferente, em breve vou disponibilizar um artigo sobre isso. Não perca esse artigo, de forma a deixar de perder dinheiro!

Veja também: